Pode aceder ao programa geral do congresso aqui

No 9º CFN existem quatro tipologias de comunicação de trabalhos:

 

  • Conferências com oradores convidados em sessões plenárias dedicadas aos 4 grandes temas do congresso.
  • Sessões Temáticas que ocorrerão em sessões paralelas e onde serão apresentados oralmente os trabalhos selecionados pela comissão científica do Congresso.
  • Simpósios organizados pelos participantes no Congresso que se propõem organizar uma sessão de 1:30 hora sobre uma temática específica, aprovada pela comissão científica do Congresso.
  • Sessões de Posters que decorrerão ao final dos dois primeiros dias do Congresso e nas quais serão apresentados trabalhos selecionados na forma de painel.

 

O último dia do congresso será destinado a uma visita de campo cujo programa pode aceder aqui.

Conferencistas

Jorge Pinto Antunes

Jorge Pinto Antunes é membro do Gabinete do Comissário Wojciechowski (Agricultura) da Comissão Europeia, onde é responsável pela política das Florestas, Visão a Longo Prazo para as Zonas Rurais, agricultura biológica, e de um modo mais geral, pelas transições ecológica e digital na agricultura.
+ info

Possui uma vasta experiência na Comissão Europeia, abrangendo a Direção-Geral do Ambiente e a Direção-Geral da Saúde, onde liderou uma equipa responsável pela estratégia e inovação. Até há pouco tempo, fazia parte da equipa de negociadores da UE para a Convenção-Quadro sobre as Alterações Climáticas. Possui diplomas académicos em «Relações Internacionais» e «Ambiente e Desenvolvimento» da Universidade Minho e da Universidade de Cambridge.
- info

Francisco Castro Rego

Licenciatura em Silvicultura pelo Instituto Superior de Agronomia, da Universidade Técnica de Lisboa em 1978 Doutoramento em Forestry and Wildlife and Range Management pela Universidade de Idaho (EUA) em 1986
Professor Catedrático no Instituto Superior de Agronomia, da Universidade Técnica de Lisboa em 1999
+ info

A sua carreira desenvolve-se em áreas da biodiversidade em ecossistemas agro-silvo-pastoris, em ecologia da paisagem e em gestão e ecologia do fogo. Exerceu cargos de grande relevo no setor florestal de onde se destaca o cargo de Diretor da Direcção-Geral dos Recursos Florestais, Diretor da Estação Florestal Nacional Adjunto do Ministro da Agricultura no Ministério da Agricultura, Desenvolvimento Rural e das Pescas e Diretor do Conselho de Administração do European Forest Institute. Francisco Castro Rego para além de docente e investigador da Universidade de Lisboa foi presidente da Sociedade de Ciências Florestais, Coordenador Científico do Centro de Ecologia Aplicada Prof. Baeta Neves, Vice-Presidente da International Association of Mediterranean Forests e Presidente do Observatório Técnico Independente para análise, acompanhamento e avaliação dos incêndios florestais e rurais no Parlamento. s
- info

Miguel Sequeira

Licenciou-se em Biologia pela Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, Doutor em Biologia (2004) pela Universidade da Madeira (Bolseiro de doutoramento da Fundação Calouste Gulbenkian no Real Jardín Botánico de Madrid). Assistente estagiário, Assistente e responsável pelo herbário na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro de 1989 a 1999.
+ info

Desde 1999 docente da Universidade da Madeira, como Professor Auxiliar a partir de 2004. Leccionou diversas disciplinas da área da Botânica e Ecologia. Coordenador de diversos projectos de investigação. Colaborou de 2003 a 2021 no projecto Flora Iberica. Participou em múltiplos congressos nacionais e internacionais onde foi autor de mais de 180 comunicações. É autor de mais de 180 publicações, incluindo 100 artigos em revistas internacionais. Foi membro de diversos júris de doutoramento em Portugal, Espanha e Holanda. A principal área de investigação é a taxonomia vegetal onde tem vindo a desenvolver diversos projectos de investigação nomeadamente sobre as Aveneae (Poaceae), área onde se doutorou, bem como em diversos géneros de outras famílias nomeadamente Compositae. Na área da ecologia onde tem desenvolvido colaborações que resultaram, nomeadamente, na descrição da vegetação da Madeira e Porto Santo. Integrou o conselho científico do Livro Vermelho da Flora de Portugal e colaborou como coordenador e autor na Checklist da Flora Portugal, Madeira e Açores. Foi Presidente do Centro de Ciências da Vida da Universidade da Madeira de 4 de Julho de 2014 a 30 de Março de 2015 e de 2018 a 2020. Director Regional de Florestas e Conservação da Natureza (Secretaria Regional do Ambiente e Recursos Naturais, Governo Regional da Madeira) de 1 de Abril de 2015 até 13 de Maio de 2016, e Presidente do Conselho Directivo do Instituto das Florestas e Conservação da Natureza (SRARN, Governo Regional da Madeira), de 13 de Maio a 27 de Dezembro de 2016. Foi Presidente da ALFA -Associação Lusitana de Fitossociologia (2006 a 2014) e Presidente da Associação dos Amigos do Jardim Botânico da Madeira (Junho de 2006 a 2014). É sócio da Liga para a Protecção da Natureza.
- info

Niro Higuchi

Engenheiro florestal pela Universidade Federal do Paraná em 1975.
Mestre em Manejo Florestal pela Universidade Federal do Paraná em 1978.
Doutoramento em Manejo Florestal pela Michigan State University, nos Estados Unidos em 1987.
Pós-doutorado na University of Oxford, em Inglaterra.
+ info

Engenheiro florestal pela Universidade Federal do Paraná em 1975. Mestre em Manejo Florestal pela Universidade Federal do Paraná em 1978. Doutoramento em Manejo Florestal pela Michigan State University, nos Estados Unidos em 1987. Pós-doutorado na University of Oxford, em Inglaterra. É membro titular da Academia Nacional de Engenharia desde 2013 e membro titular da Academia Brasileira de Ciências na área de Ciências da Terra desde 2014. É representante da Amazónia no Painel Intergovernamental para Mudanças Climáticas (IPCC) da Organização das Nações Unidas (ONU) O Professor Niro Higuchi é investigador do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia A sua carreira tem-se desenvolvido nas áreas dos Recursos Florestais e da Engenharia Florestal, com ênfase no Inventário e Gestão Florestal tendo dedicado grande parte da sua investigação à floresta amazónica. Agraciado com muitos prémios individuais, como a Ordem Nacional do Mérito Científico em 2018 pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, o JICA's President Award 2011 pela Japan International Cooperation Agency e o Prémio Vida e Obra em 2010 pela Fundação Bunge. Em 2007 recebeu o Prémio Nobel da Paz, juntamente com outros cientistas que trabalham na ONU, pela sua luta e esforços para construir e divulgar mais conhecimento sobre as mudanças climáticas causadas pelo homem, lançando as bases para as medidas que são necessárias para neutralizar tais mudanças.
- info

🌳 Mesas Temáticas 🌳

 

O 9º CFN está estruturado em 4 grandes tópicos a que chamamos Mesas Temáticas e que pretendem traduzir, por um lado os problemas e os desafios que a floresta enfrenta na atualidade e por outro as solução/ferramentas para os superar de forma a alcançarmos uma floresta que contribua para os objetivos do desenvolvimento sustentável e para a melhoria do bem-estar da sociedade e do planeta. Assim, espera-se que os trabalhos apresentados deem um forte contributo à ciência florestal, à investigação, à inovação e à transferência de conhecimento, de forma transversal e multidisciplinar, em todos os temas do congresso.

IMG_1090 2-min (5)

1. A floresta portuguesa

Descrição do estado atual das florestas em Portugal com base em abordagens a partir de temáticas convencionais.

    Tópicos:

  • Silvicultura
  • Inventário e Ordenamento Florestal
  • Conservação de Solos e Gestão de Recursos Hídricos
  • Economia e Política Florestal
  • Ecologia de Sistemas Florestais e Agroflorestais
  • Produtos Lenhosos e Não Lenhosos

2. Os desafios

Trabalhos abordando matérias relacionadas com os principais problemas que a floresta portuguesa enfrenta em termos sociais, económicos, ecológicos e ambientais e que condicionam o seu futuro

    Tópicos:

  • Invasões biológicas
  • Florestas de Invasoras
  • Pragas e Doenças
  • Desenvolvimento Rural
  • Economia e Mercados
  • Alterações Climáticas

3. A ambição

Trabalhos que contribuem para construção da floresta que a sociedade, os setores, as regiões, as comunidades locais e os cidadãos ambicionam para o futuro.

    Tópicos:

  • A Floresta Portuguesa e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável
  • Ordenamento e Planeamento Territorial
  • Floresta Urbana
  • Bioeconomia e Serviços de Ecossistema
  • Ensino das Ciências Florestais

4. A transformação

Trabalhos que abordam processos de transformação necessários para aproximar a floresta portuguesa atual da floresta ambicionada, incluindo medidas e políticas para ultrapassar os desafios e promover a transformação necessária.

    Tópicos:

  • Renaturalização e Conservação da Floresta Portuguesa
  • Inovação Social
  • Inovação Tecnológica
  • Novos Produtos e Serviços
  • Turismo, Saúde e Bem-estar
  • Certificação Florestal
  • Políticas e Economia Florestal

Simpósios

Após receção e seleção das propostas apresentadas os simpósios que farão parte do programa do 9º CFN são os seguintes:

  • rePLANT – Implementação de Estratégias Colaborativas para a Gestão da Floresta e do Fogo.
    Download ficha simpósio
  • A certificação florestal FSC®: a valorização de produtos e serviços de ecossistemas, com base numa gestão florestal responsável.
    Download ficha simpósio
  • Arvoredo urbano: gestão e serviços de ecossistema.
    Download ficha simpósio
  • O Regime Jurídico de Gestão do Arvoredo Urbano (Lei n.o 59/2021, de 18 de agosto) – Contexto e aplicabilidade.
    Download ficha simpósio
  • Floresta e neutralidade carbónica em Portugal.
    Download ficha simpósio
  • O papel dos agentes na gestão florestal sustentável em Portugal.
    Download ficha simpósio
  • Gestão das áreas florestais comunitárias / baldios. Download ficha simpósio
  • Prevenção e Controlo de Pragas e Doenças – Um desafio crescente e determinante para a salvaguarda da sustentabilidade dos ecossistemas florestais e para a valorização ambiental, social e económica.
    Download ficha simpósio

Convidam-se os participantes a submeter os resumos dos seus trabalhos até dia 31 de maio de 2022 em: https://www.conftool.com/9cfn-2022/

Prazos:

Submissão de resumos: até 15 de junho de 2022

Revisão de resumos e comunicação das decisões aos autores: até 30 de junho de 2022

Fotografias nesta página por (de cima para baixo) Nuno Ribeiro | Maria Emília Silva | Duarte Olim | Maria Emília Silva | Nuno Ribeiro